Acesso à informação para o desenvolvimento: mais uma iniciativa da IFLA em prol do desenvolvimento s

Ressaltando mais uma vez o papel essencial das bibliotecas e da informação para o desenvolvimento, em meados de julho de 2017 foi lançado na Biblioteca Pública de Nova Iorque durante o United Nations High Level Political Forum o relatório da IFLA e do Technology & Social Change Group (TASCHA) intitulado Development and Access to Information (DA2I). Segundo a IFLA, o relatório DA2I será divulgado anualmente durante o referido Fórum da ONU e terá como foco os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (Sustainable Development Goals, ou SDGs) pré-estabelecidos pela organização intergovernamental em sua agenda para 2030. Esse enfoque alinha-se à uma das convicções da IFLA: o alcance das metas de desenvolvimento sustentável está diretamente ligado à garantia do direito à informação (IFLA, 2017).

Conforme destacado no relatório, o acesso à informação, no que diz respeito ao DA2I, é compreendido como “o direito e a capacidade de usar, criar e compartilhar informação de maneira significativa para cada indivíduo, comunidade ou organização” [1] (IFLA, 2017). Como dimensões interdependentes que influenciam esse acesso e, conjuntamente, o desenvolvimento sustentável, o relatório ainda destaca:

  1. Information and communications access infrastructure

  2. Social context of use

  3. Capabilities

  4. Legal and police landscape

Com base nas dimensões apontadas acima, o documento procura apresentar primeiramente o estado atual do acesso à informação dentro da Agenda da ONU para 2030. Em seguida, o relatório também busca reafirmar as bibliotecas como instituições mediadoras da informação e agentes para o desenvolvimento sustentável, aptas e adequadas para atuar nesse sentido através da sua infraestrutura, de seus serviços, de seu potencial para construção de capacidades e desenvolvimento de habilidades informacionais, da promoção do engajamento dos cidadãos ou do estabelecimento de parcerias com a comunidade (IFLA, 2017). Ademais, este primeiro DA2I - de uma série de relatórios que se inicia em 2017 - traz como foco as iniciativas de acesso à informação que contribuem diretamente para as metas propostas de erradicação da fome (SDG2); saúde e bem-estar (SDG3), igualdade de gênero (SDG5) e indústria, inovação e infraestrutura (SDG9).

Diante do exposto, percebe-se que o relatório DA2I também traz consigo um grande potencial de contribuição para o avanço do próprio campo da informacional, visto que o referido documento pode ser compreendido ainda como um estímulo à um olhar mais atento às oportunidades de inovação neste domínio. Espera-se que com o novo projeto da IFLA pesquisadores, bibliotecários e profissionais da informação encontrem não somente um conjunto de dados de grande relevância para os estudos relativos ao acesso à informação, mas também um novo impulso para o engajamento na construção de sociedades inclusivas e conscientes.



[1] Throughout this report, access to information is defined as the rights and capacity to use, create, and share information in ways that are meaningful to each individual, community, or organization.


Algumas fontes:

INTERNATIONAL FEDERATION OF LIBRARY ASSOCIATIONS AND INSTITUTIONS. Development and Access to Information. Disponível em: <https://da2i.ifla.org/>. Acesso em: 01 ago. 2017.


INTERNATIONAL FEDERATION OF LIBRARY ASSOCIATIONS AND INSTITUTIONS. Meaninful access to information to leave no one behind: launch of the 2017 DA2I Report. Disponível em: https://www.ifla.org/node/11519. Acesso em: 01 de ago. de 2017.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2013 Ecce Liber: Filosofia, Linguagem e Organização dos Saberes. Desenvolvedor: Diogo Xavier da Mata.

Centro de Estudos Avançados em Ciência da Informação e Inovação (CENACIN - IBICT)

CAPES - CNPq - FAPERJ