A bibliografia e a Escola de Ciência da Informação na UFMG... por Cristina Dotta Ortega & Maria

A Bibliografia é um conceito. Como todo produto da linguagem, sua concretude não está encerrada na morada da palavra. A linguagem transfigura o real sob as mais diferentes forças de transformação. No plano institucional, a bibliografia demonstra essa potência e suas atualizações. É o caso da relação entre sua elaboração conceitual e a historicidade por trás da Escola de Ciência da Informação.

"A Bibliografia relacionava-se ao conjunto das técnicas de produção de bibliografias independente do acervo de uma dada biblioteca, como as bibliografias nacionais, as temáticas e as de autor, e o estudo de bibliografias existentes para que fossem oferecidas aos usuários de bibliotecas. Já a Documentação envolvia essencialmente a automação e os processos de recuperação da informação, além da organização e gestão dos centros de documentação e serviços de informação. Podemos dizer que o foco de atuação do Departamento de Biblioteconomia era o de gestão de bibliotecas, no que tange a seus acervos e serviços a públicos locais, enquanto o Departamento de Bibliografia e Documentação tinha como foco de atuação o trato com documentos voltados a produtos bibliográficos e serviços de referência, não necessariamente no contexto de bibliotecas, além das disciplinas de formação cultural geral, como eram chamadas. Desse modo, entendemos que, neste período, as denominações de cada Departamento eram orientadoras dos conteúdos com que trabalhavam, e consistentes quando aos objetos e conceitos em jogo."

Leia o artigo completo AQUI.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2013 Ecce Liber: Filosofia, Linguagem e Organização dos Saberes. Desenvolvedor: Diogo Xavier da Mata.

Centro de Estudos Avançados em Ciência da Informação e Inovação (CENACIN - IBICT)

CAPES - CNPq - FAPERJ