OFLCLIPPING - Semanário Teleológico

Destaque da semana

'O Hobbit' completa 80 anos, com direito a crítica escrita por C.S. Lewis em 1937

Há 80 anos, o escritor britânico J.R.R. Tolkien, autor da série de livros "O Senhor dos Anéis", publicava "O Hobbit", embrião da famosa saga de Frodo, que se tornaria um dos trabalhos mais populares da literatura do século XX. A publicação de "O Hobbit" é permeada de curiosidades, que vão desde as mudanças que "O Senhor dos Anéis" provocou em sua história original até as críticas que recebeu após ser publicado. A primeira crítica feita para a história de Bilbo veio antes mesmo de sua publicação, em 21 de setembro de 1937. O autor: um menino de dez anos de idade chamado Rayner Unwin. Filho do fundador da editora responsável pelo livro, Stanley Unwin, Rayner recebeu a divertida tarefa de avaliar qualquer ficção infantil que a George Allen & Unwin fosse lançar. O motivo fazia sentido: seu pai acreditava que crianças eram as pessoas mais capazes de avaliar o que faz um livro infantil ser bom. "Este livro, com a ajuda de mapas, não precisa de nenhuma ilustração. Ele é bom e deveria chamar a atenção de todas as crianças com idade entre 5 e 9 anos", avaliou o menino. Outra curiosidade sobre as avaliações que "O Hobbit" recebeu está na crítica extremamente positiva que saiu dias após o lançamento do livro no suplemento literário da "Times". Publicado sob autoria anônima, o texto, que classificava o livro como um "clássico", na verdade foi escrito por seu grande amigo C. S. Lewis, escritor que publicaria, anos depois, a famosa série de livros de fantasia "As Crônicas de Nárnia". O Globo - 21.09.2017

Ásia

Como redes sociais lidam com o controle de informação por governos O Snapchat informou que removeu todo o conteúdo da rede de notícias Al Jazeera, controlada pelo governo do Qatar, de uma sessão específica do seu aplicativo para os usuários da Arábia Saudita. A empresa americana controla uma das maiores redes sociais do mundo e disse que a decisão seguiu um pedido do governo saudita. O governo saudita disse que o conteúdo da Al Jazeera violava as leis do país com relação ao material publicado e cometia crimes virtuais, sem especificar como exatamente esses crimes estavam sendo perpetrados. O Snapchat acatou o pedido dizendo que se “esforça” para “cumprir com as leis locais nos países em que operamos”. A Al Jazeera respondeu dizendo que a ação do Snapchat foi uma “tentativa de silenciar o direito à liberdade de expressão”.

Nexo - 19.09.2017

África

One City One Book programme launches in Durban

A cidade de Durban, na África do Sul, será palco de um festival de leitura, "One City One Book", em comemoração ao International Literacy Month. O município de Ethekwini afirmou que o festival tem como intuito empoderar autores locais e incentivar os hábitos de leitura por entre os residentes da cidade. O projeto, iniciado em 2013, seleciona, anualmente, um livro para ser lido pelos residentes de Ethekwini. O livro desse ano, Pavement Bookworm, foi escrito por um ex-dependente químico e leitor assíduo de Philani Dladla.

IOL - 21.09.2017

América do Norte

'The handmaid's tale' foi o livro de ficção mais lido da Amazon durante o verão americano

O sucesso da série "Handmaid's tale", grande vencedora do Emmy, alavancou as vendas do livro que a inspirou. Lançado no Brasil como "O conto da aia", a obra de Margaret Atwood, de 1985, foi o livro mais lido durante o verão americano. Os dados são da Amazon, grande vendedora de livros tradicionais e digitais. "O conto da aia" foi lançado originalmente em 1985, mas a história distópica sobre os Estados Unidos transformado em outro país depois de um golpe religioso ganhou sobrevida graças à série. No livro (e na série), após o assassinato do presidente, um grupo fanático transforma o país na república de Gilead, instaurando um regime totalitário baseado nas leis do antigo testamento, retirando os direitos das minorias e das mulheres em especial.

O Globo - 19.09.2017

América Central

As bibliotecas de Fidel

Cristian Brayner narra suas percepções e experiências na viagem à Cuba. Destaca a cooperatividade no planejamento dos produtos e serviços das bibliotecas. Discursa sobre o papel dos bibliotecários, a gestão da produção bibliográfica e a função da Biblioteca nacional de Cuba.

Carta Capital 18.09.2017

América do Sul

São Paulo recebe primeira biblioteca do país exclusivamente dedicada à fotografia

No dia 20 de setembro de 2017 foi inaugurada a primeira biblioteca inteiramente dedicada a publicações fotográficas no Brasil: Instituto Moreira Salles, São Paulo. O acervo, com ênfase em produção brasileira, inclui publicações sobre fotografia e seus desdobramentos nas áreas do cinema, moda, artes visuais, ciências humanas e cultura geral. Abrange desde livros, coleções especiais, catálogos e revistas de importância histórica até fotolivros e zines recém-saídos das gráficas, e outros materiais, como folhetos de exposições e recursos multimídia.

Portal Imprensa - 19.09.2017

Europa

Historiador diz ter decifrado um dos manuscritos mais misteriosos do mundo - mas alguns não se dão por satisfeitos

Trata de novas descobertas sobre o Manuscrito Voynich (Século XV ou XVI) encontrado em 1912 pelo comerciante Wilfrid Voynich – manuscrito já chamado de o “mais misterioso do mundo”, devido a suas mensagens cifradas, desenhos de mulheres nuas em banheiras com líquido verde, símbolos do zodíaco e desenhos de plantas e criaturas estranhas. O historiador britânico Nicholas Gibbs, em seu artigo publicado na The Times Literary Supplement, afirma que o livro tinha como objetivo aconselhar sobre a saúde - principalmente a das mulheres - e é uma amostra da medicina medieval de seu tempo.

BBC Brasil – 16.09.2017

Oceania

Agnes Nieuwenhuizen: Farewell to a champion of books and writing for the young

Agnes Nieuwenhuizen, uma das principais figuras para o desenvolvimento de uma literatura infanto-juvenil (young adult) na Austrália, morreu aos 78 anos. Ela foi, durante muitos anos, professora e uma defensora assídua do ensino de leitura e literatura nas escolas. Foi durante uma visita, com sua turma, ao escritor Alan Marshall, autor do bestselling "I can jump puddles", que despertou em Nieuwenhuizen o desejo de desenvolver uma abordagem diferente no que tange à leitura de adolescentes nas escolas. A autora especializou-se na escrita infanto-juvenil e, em 1991, inaugurou o projeto "Youth Literature", no Victorian Writers' Centre. O projeto evoluiu e transformou-se no "Centre for Youth Literature at the State Library of Victoria", em 1999. Seu objetivo principal sempre foi encorajar os hábitos de leitura em jovens e crianças, de modo a despertar, por meio de inúmeros eventos e atividades, a vontade de escrever nesses estudantes.

The Canberra Times - 18.09.2017

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2013 Ecce Liber: Filosofia, Linguagem e Organização dos Saberes. Desenvolvedor: Diogo Xavier da Mata.

Centro de Estudos Avançados em Ciência da Informação e Inovação (CENACIN - IBICT)

CAPES - CNPq - FAPERJ