Ecce Liber vai à Inglaterra debater o enciclopedismo do século XVII

O pesquisador Rodrigo Bozzetti, integrante do Ecce Liber, participou do evento internacional History of the Book Conference 2021, cujo tema central foi "Organizing and Disorganizing Knowledge", promovido pela Durham University, na Inglaterra, em em formato remoto devido à pandemia da COVID-19.


Na ocasião, Bozzetti, o único representante brasileiro, discutiu o tema do enciclopedismo do século XVII (título original do artigo: Encyclopedism before Diderot and d'Alembert: the search of World Harmony in the Seventeenth Century), recorte de sua monografia do curso de História. A seguir, o autor explica sobre o trabalho apresentado. Nesse link, você pode conferir a programação do evento realizado entre os dias 8 e 9 de setembro, que contou com pesquisadores da Irlanda, Portugal, China, Chile, Singapura, Estados Unidos, Inglaterra, Itália, Espanha, Líbano, Grécia, Suíça e Dinamarca.





Tradicionalmente Diderot e d’Alembert são apontados como os criadores da enciclopédia, pois foram os editores da Encyclopédie, ou Dictionnaire raisonné des sciences, des arts et des métiers obra publicada em Paris no ano de 1772, em 28 volumes que se tornou uma inspiração para a publicação contínua de obras desta natureza até os tempos presentes.


Composta de mais de 70 mil verbetes e escrita por 140 autores, sendo vários de destaque como Voltaire, Montesquieu, Rousseau e os próprios d’Alembert e Diderot, a Encyclopédie tinha por propósito reunir todo o conhecimento sobre todos os campos do conhecimento conhecidos, no intuito de salvaguardá-los da ação inexorável do tempo e difundir essas informações para os letrados interessados.


A enciclopédia de Diderot e d’Alembert foi um produto de cunho iluminista, com o propósito claro de fornecer saberes aos “cidadãos iluminados”, prática típica do século XVIII, momento em que a quantidade de indivíduos que sabiam ler e escrever atingiu níveis numericamente elevados, embora as populações em geral ainda continuassem analfabetas. Além disso, o número de publicações impressas também era muito elevado, refletindo diretamente no tamanho do acervo das bibliotecas. No entanto, uma operação de compilação de conhecimento desta magnitude e intenção, não poderia ter se originado espontaneamente, sendo tais autores e seus esforços precedidos por uma tradição de construção de obras deste cunho que pode ser remontada de maneira consistente desde a alta idade média.


Dado o exposto, é patente que a enciclopédia é um conceito anterior em ao menos um século o trabalho de compilação de conhecimento organizados por Diderot e d’Alambert. Este trabalho tem por objetivo geral analisar a produção de obras de caráter enciclopédico produzidas na Europa Ocidental no século XVI. Já os objetivos específicos consistem em: identificar autores e obras anteriores ao século XVIII, que influenciaram os enciclopedistas do século XVI; estabelecer relações entre o colecionismo, muito evidente no século XVI devido aos gabinetes de curiosidade, com compêndios do saber humano; apresentar definições de enciclopédia diferenciando estas obras de publicações semelhantes como dicionários e bibliografias.


por Rodrigo Bozzetti.

Posts Em Destaque
Posts Recentes