Biblioteconomia e Ciência da Informação no Brasil e na Espanha: percepções possíveis através dos est

Uma das premissas da atuação bibliotecária, reconhecidamente, é a aquisição constante de novos conhecimentos a partir da manutenção de hábitos de aprendizado contínuo. Esse aprendizado deve envolver não apenas conhecimentos gerais, mas também uma busca pelo aperfeiçoamento profissional e pela compreensão do próprio campo biblioteconômico. E uma das formas de ampliar essa compreensão é observar a prática biblioteconômica no bojo de outras realidades socioculturais. Neste sentido, estudos que propõem uma observação de aspectos da Biblioteconomia e da Ciência da informação em diferentes locais e sociedades, paralelamente, são muito úteis para ampliar as perspectivas do profissional da informação.

Um exemplo de estudo dessa natureza é o trabalho de Funaro e Castro Filho (2003), que apresenta de modo geral aspectos relacionados à estrutura curricular de dois cursos de Biblioteconomia e Ciência da Informação: o curso de Biblioteconomia da Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FaBCI/FESPSP) e a Diplomatura em Biblioteconomía y Documentación da Universidad Carlos III, em Madrid, Espanha. Neste trabalho os autores apresentam breve histórico do surgimento e consolidação dos cursos analisados, apontam as disciplinas dos cursos e enfoques de cada instituição. Segundo Funaro e Castro Filho (2003), na FaBCI/FESPSP há um destaque para o estudo da indexação em relação ao curso da Universidad Carlos III, enquanto que em relação à catalogação ocorre justamente o oposto. O estudo também apresenta o perfil profissional e as expectativas do mercado de trabalho em relação aos profissionais da área. O processamento da informação, a agregação de valor aos processos informacionais, a tradução das necessidades de indivíduos ou grupos, o desenvolvimento e a utilização de novas tecnologias e a formulação de políticas institucionais estão entre as competências profissionais gerais e específicas esperadas dos profissionais da área, segundo Funaro e Castro Filho (2003). Requisitos como línguas estrangeiras, experiência profissional, espírito de liderança e conhecimentos de informática são alguns dos ressaltados como importantes para a obtenção de oportunidades de crescimento. São destacados ainda espaços de atuação no contexto de ambos os cursos brasileiro e espanhol.

De modo geral, o trabalho de Funaro e Castro (2003), que propõe uma reflexão sobre a relação entre a estrutura curricular e o mercado de trabalho no cenário dos cursos brasileiro e espanhol selecionados para o estudo, apresenta-se como uma fonte útil para a expansão do conhecimento dos profissionais da informação a cerca de seu próprio campo de estudo e atuação. Apesar do artigo não se aprofundar na descrição dos contextos histórico, social, político e cultural dos países e/ou cidades em que tais cursos estão estabelecidos, a análise realizada pelos autores fornece elementos úteis para perceber nuances e similaridades das ligações entre formação acadêmica e adequações ao mercado de trabalho de acordo com a realidade específica dos locais escolhidos para a pesquisa.



FUNARO, Vânia Martins Bueno de Oliveira; CASTRO FILHO, Claudio Marcondes de. Comparación entre dos escuelas de Biblioteconomía de Brasil y España: aspectos curriculares. Scire, v. 9, n. 1, p.113-124, jan./jun. 2003.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Siga

© 2013 Ecce Liber: Filosofia, Linguagem e Organização dos Saberes. Desenvolvedor: Diogo Xavier da Mata.

Centro de Estudos Avançados em Ciência da Informação e Inovação (CENACIN - IBICT)

CAPES - CNPq - FAPERJ