Dossiê Organização do Conhecimento & Gênero! Revista Informação & Informação

Organização do Conhecimento é tema central de ensino e pesquisa em Ciência da Informação e o tema Gênero tem despertado atenção em diversos segmentos da sociedade tanto no Brasil como em outros países. A existência de vasta literatura em Organização do Conhecimento no Brasil e no exterior revela a relevância de estudos e pesquisas abordando conceituação, fundamentação teórica, aspectos históricos, epistemológicos, éticos, socioculturais e de aplicação prática da área.

A crescente produção bibliográfica sobre Gênero, representada por diferentes tipos de documentos formais e informais e abordando diferentes facetas temáticas, a partir de distintos segmentos sociais, instiga pesquisadores, professores e alunos a novos estudos e pesquisas em organização e representação do conhecimento e da informação sobre o tema.

A constatação de recentes atividades institucionais governamentais e não governamentais e de diversas manifestações da sociedade civil indicam a conscientização e a necessidade de atenção ao tema. Como exemplos de atividades e publicações contemporâneas, abordando diferentes facetas do domínio Gênero, em 2016 e 2017, exemplificamos:

- A aula pública Opera Mundi sobre o tema Como Enfrentar a Violência contra Mulheres, proferida em 2017 pela jornalista Luciana Araújo, militante feminista que atua no Núcleo Impulsor da Marcha das Mulheres, e que destaca a necessidade da compreensão mais abrangente do conceito de violência e de como enfrentar a violência contra mulheres em ambientes domésticos e sociais; - A publicação em 2016 do livro intitulado Mulheres Privadas de Liberdade: vulnerabilidades, desigualdades, disparidades socioeducacionais e suas interseções de gênero, organizado por Carmen Lucia Guimarães de Mattos, Sandra Maciel de Almeida, Paula Almeida de Castro e Luiz Paulo Cruz Borges. O sumário do livro representa diferentes facetas do tema: As multifaces do conceito de exclusão: sentidos, delimitação e usos; Vivências maternais de mulheres em situação de privação de liberdade: por uma política de redução de encarceramento; Vulnerabilidades socioculturais e educacionais enfrentadas pelos filhos e filhas de jovens e mulheres privadas de liberdade: um estudo etnográfico; A internação e a escolarização de meninas em conflito om a lei; Redução da maioridade penal; solução ou reafirmação da exclusão educacional?; Mulher, negra e encarcerada: reflexões sobre processos de opressão; A educação de mulheres privadas de liberdade: a contingência da privação e a ruptura com a escola. - A publicação em 2017 do livro intitulado Gênero da Educação Infantil, de Joaquim Ramos, que foi premiado na 9ª edição do concurso “Construindo a Igualdade de Gênero”, abordando no conteúdo dos capítulos três relevantes aspectos: em busca da gênese do modelo institucional da educação infantil, a experiência de três docentes na atuação com crianças pequenas e a percepção das professoras e das famílias sobre a presença de professores homens na educação infantil.

- A publicação do livro Calibre 22, de autoria de Rubem Fonseca publicado em 2017 e que compreende contos inéditos do autor, em sua maioria, que tratam sobre homofobia, machismo e deferentes tipos de discriminação.

A lista é imensa e inabarcável. No contexto brasileiro, apenas entre 2016 e 2017, o conjunto de acontecimentos é enorme, e vai do crescente número de feminicídios e ataques violentos por razões de gênero, à censura a exposições e manifestações artísticas diversas orientadas para a discussão dos dilemas sociais de gênero e para a visibilidade de um universo não-binário. Faz-se, pois, necessário destacar o número de questões de ordem sociopolítica que deflagra um conjunto de dilemas humanos no campo de lutas do domínio gênero, como a condição da mulher no patriarcal machista, a questão da sexualidade e suas múltiplas configurações, a questão da violência e do preconceito de gênero, dentre tantas outras facetas, que ganharam, nosúltimos anos, ainda mais evidência como potencial de denúncia e com oavanço dos movimentos de luta pelos direitos humanos.

O Dossiê Organização do conhecimento & Gênero: dimensões epistemológica, aplicada e sociocultural é, pois, fruto de um trabalho conjuntode pesquisadores, professores e alunos de mestrado e doutorado do Programade Pós-graduação em Ciência da Informação IBICT – UFRJ que atuaram noColóquio de Organização do Conhecimento e cursaram a disciplinaOrganização de Domínios de Conhecimento, ministrada por nós no segundosemestre de 2016. O lugar de fala do estudo é demarcado pela construçãodiscursiva e aplicada das experiências do Programa de Pós-Graduação emCiência da Informação, o primeiro da América Latina, fundado em 1970, bemcomo pelos processos teórico-metodológicos e os diálogos acadêmicocientíficostecidos no contexto contemporâneo dentro do Centro de EstudosAvançados em Ciência da Informação e Inovação (CENACIN - IBICT).

Leia o Dossiê completo AQUI.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Siga

© 2013 Ecce Liber: Filosofia, Linguagem e Organização dos Saberes. Desenvolvedor: Diogo Xavier da Mata.

Centro de Estudos Avançados em Ciência da Informação e Inovação (CENACIN - IBICT)

CAPES - CNPq - FAPERJ