Ecce Liber vai a Rússia com Fernanda Valle: grupo participa de debate sobre inclusão de autistas

Na manhã de hoje, 01 de abril de 2021, os pesquisadores, Fernanda Valle e Gustavo Saldanha, apresentaram o trabalho intitulado “Do espectro do autismo às múltiplas formas de ler – os livros e o mundo”, parte integrante de pesquisa de tese em curso no escopo da Organização do Conhecimento.


Promovido pela Biblioteca Nacional Russa, o evento marca o Dia Mundial da Conscientização do Autismo, celebrado anualmente em 02 de abril. Como únicos representantes do Brasil, os pesquisadores suscitaram a discussão em torno do modelo positivista de leitura e produção de conhecimento em contraponto ao espectro de aprendizagem, pautado na pedagogia crítica do filósofo Paulo Freire, na bibliopsicologia elaborada pelo cientista russo Nicolas Roubakine e na sociologia da leitura, conduzida pelos pesquisadores Michelle Petit e Pierre Bayard.


Apoiado no conceito otletiano de livro e na acepção polimórfica de documento, adotada por Regina Marteleto e Viviane Couzinet, o trabalho evidenciou a necessidade de examinar a inexistência de modelos únicos para inclusão social em bibliotecas, uma vez que não há modelos únicos de leitores e aprendizes. Consequentemente, a principal questão não foi focar nos aspectos da deficiência e nas dúvidas sobre pessoas autistas conseguirem ler todo o acerco disponível, mas deslocar o olhar para a biblioteca e os profissionais da informação, partindo da premissa de que autistas têm o direito de serem pessoas leitoras.


O evento foi dividido em dois dias (01 e 02 de abril) e conta com transmissão online, no link:


https://rgub.ru/autism/en.php

Posts Em Destaque
Posts Recentes